sábado, 29 de Dezembro de 2007

Depilação

"Tenta sim. Vai ficar lindo"
Foi assim que decidi, por livre e
espontânea pressão de amigas, me render à depilação na virilha. Falaram que eu
ia me sentir dez quilos mais leve. Mas acho que pentelho não pesa tanto assim.
Disseram que meu namorado ia amar, que eu nunca mais ia querer outra coisa. Eu
imaginava que ia doer, porque elas ao menos me avisaram que isso aconteceria.
Mas não esperava que por trás disso, e bota por trás nisso, havia toda uma
indústria pornô-ginecológica-estética.

- Oi, queria marcar depilação com
a Penélope.
- Vai depilar o quê?
- Virilha.
- Normal ou
cavada?

Parei aí. Eu lá sabia o que seria uma virilha cavada. Mas já que
era pra fazer, quis fazer direito.

- Cavada mesmo.
- Amanhã, às...
Deixa eu ver...13h?
- Ok. Marcado.

Chegou o dia em que perderia dez
quilos. Almocei coisas leves, porque sabia lá o que me esperava, coloquei roupas
bonitas, assim, pra ficar chique. Escolhi uma calcinha apresentável. E lá fui.
Assim que cheguei, Penélope estava esperando. Moça alta, mulata, bonitona. Oba,
vou ficar que nem ela, legal. Pediu que eu a seguisse até o local onde o ritual
seria realizado.

Saímos da sala de espera e logo entrei num longo
corredor. De um lado a
parede e do outro, várias cortinas brancas. Por trás
delas ouvia gemidos, gritos, conversas. Uma mistura de Calígula com O Albergue.
Já senti um frio na barriga ali mesmo, sem desabotoar nem um botão. Eis que
chegamos ao nosso cantinho: uma maca, cercada de cortinas.

- Querida,
pode deitar.

Tirei a calça e, timidamente, fiquei lá estirada de calcinha
na maca. Mas a
Penélope mal olhou pra mim. Virou de costas e ficou de frente
pra uma mesinha. Ali estavam os aparelhos de tortura. Vi coisas estranhas. Uma
panela, uma máquina de cortar cabelo, uma pinça. Meu Deus, era O Albergue mesmo.
De repente ela vem com um barbante na mão. Fingi que era natural e sabia o que
ela faria com aquilo, mas fiquei surpresa quando ela passou a cordinha pelas
laterais da calcinha e a amarrou bem forte.

- Quer bem cavada?
- .é...
é, isso.

Penélope então deixou a calcinha tampando apenas uma fina faixa
da Abigail, nome carinhoso de meu órgão, esqueci de apresentar antes.

-
Os pêlos estão altos demais. Vou cortar um pouco senão vai doer mais ainda.
-
Ah, sim, claro.

Claro nada, não entendia porra nenhuma do que ela fazia.
Mas confiei. De repente, ela volta da mesinha de tortura com uma espátula melada
de um líquido viscoso e quente (via pela fumaça).

- Pode abrir as
pernas.
- Assim?
- Não, querida. Que nem borboleta, sabe? Dobra os joelhos
e depois joga cada perna pra um lado.
- Arreganhada, né?

Ela riu. Que
situação. E então, Pê passou a primeira camada de cera quente em minha virilha
Virgem. Gostoso, quentinho, agradável. Até a hora de puxar. Foi rápido e fatal.
Achei que toda a pele de meu corpo tivesse saído, que apenas minha ossada havia
sobrado na maca. Não tive coragem de olhar. Achei que havia sangue jorrando até
o teto. Até procurei minha bolsa com os olhos, já cogitando a possibilidade de
ligar para o Samu. Tudo isso buscando me concentrar em minha expressão, para
fingir que era tudo supernatural. Penélope perguntou se estava tudo bem quando
me notou roxa. Eu havia esquecido de respirar. Tinha medo de que doesse
mais.

- Tudo ótimo. E você?

Ela riu de novo como quem pensa "que
garota estranha". Mas deve ter aprendido a ser simpática para manter clientes. O
processo medieval continuou. A cada puxada eu tinha vontade de espancar
Penélope. Lembrava de minhas amigas recomendando a depilação e imaginava que era
tudo uma grande sacanagem, só pra me fazer sofrer. Todas recomendam a todos
porque se cansam de sofrer sozinhas.

- Quer que tire dos lábios?
-
Não, eu quero só virilha, bigode não.
- Não, querida, os lábios dela aqui
ó.

Não, não, pára tudo. Depilar os tais grandes lábios? Putz, que idéia.
Mas topei. Quem está na maca tem que se fuder mesmo.

- Ah, arranca aí.
Faz isso valer a pena, por favor.

Não bastasse minha condição, a
depiladora do lado invade o cafofinho de Penélope e dá uma conferida na
Abigail.

- Olha, tá ficando linda essa depilação.
- Menina, mas tá
cheio de encravado aqui. Olha de perto.

Se tivesse sobrado algum
pentelhinho, ele teria balançado com a respiração das duas. Estavam bem perto
dali. Cerrei os olhos e pedi que fosse um pesadelo. "Me leva daqui, Deus, me
teletransporta" . Só voltei à terra quando entre uns blábláblás ouvi a palavra
pinça.

- Vou dar uma pinçada aqui porque ficaram um pelinhos, tá?
-
Pode pinçar, tá tudo dormente mesmo, tô sentindo nada.

Estava enganada.
Senti cada picadinha daquela pinça filha da mãe arrancar cabelinhos resistentes
da pele já dolorida. E quis matá-la. Mas mal sabia que o motivo para isso ainda
estava por vir.

- Vamos ficar de lado agora?
- Hein?
- Deitar de
lado pra fazer a parte cavada.

Pior não podia ficar. Obedeci à Penélope.
Deitei de ladinho e fiquei esperando novas ordens.

- Segura sua bunda
aqui?
- Hein?
- Essa banda aqui de cima, puxa ela pra afastar da outra
banda.

Tive vontade de chorar. Eu não podia ver o que Pê via. Mas ela
estava de cara para ele, o olho que nada vê. Quantos haviam visto, à luz do dia,
aquela cena? Nem minha ginecologista. Quis chorar, gritar, peidar na cara dela,
como se pudesse envenená-la. Fiquei pensando nela acordando à noite com um
pesadelo. O marido perguntaria:

- Tudo bem, Pê?
- Sim... sonhei de
novo com o cu de uma cliente.

Mas de repente fui novamente trazida para a
realidade. Senti o aconchego falso da cera quente besuntando meu Twin Peaks. Não
sabia se ficava com mais medo da puxada ou com vergonha da situação. Sei que ela
deve ver mil cus por dia. Aliás, isso até alivia minha situação. Por que ela
lembraria jjustamente do meu entre tantos? E aí me veio o pensamento: peraí, mas
tem cabelo lá? Fui impedida de desfiar o questionamento. Pê puxou a cera. Achei
que a bunda tivesse ido toda embora. Num puxão só, Pê arrancou qualquer coisa
que tivesse ali. Com certeza não havia nem uma preguinha pra contar a história
mais. Mordia o travesseiro e grunhia ao mesmo tempo. Sons guturais, xingamentos,
preces, tudo junto.

- Vira agora do outro lado.

Porra.. por que
não arrancou tudo de uma vez? Virei e segurei novamente a bandinha. E então,
piora. A broaca da salinha do lado novamente abre a cortina.

- Penélope,
empresta um chumaço de algodão?

Apenas uma lágrima solitária escorreu de
meus olhos. Era dor demais, vergonha demais. Aquilo não fazia sentido. Estava me
depilando pra quem? Ninguém ia ver o tobinha tão de perto daquele jeito. Só
mesmo Penélope. E agora a vizinha inconveniente.

- Terminamos. Pode virar
que vou passar maquininha.
- Máquina de quê?!
- Pra deixar ela com o pêlo
baixinho, que nem campo de futebol.
- Dói?
- Dói nada.
- Tá, passa essa
merda...
- Baixa a calcinha, por favor.

Foram dois segundos de choque
extremo. Baixe a calcinha, como alguém fala isso sem antes pegar no peitinho?
Mas o choque foi substituído por uma total redenção. Ela viu tudo, da perereca
ao cu. O que seria baixar a calcinha? E essa parte não doeu mesmo, foi até bem
agradável.

- Prontinha. Posso passar um talco?
- Pode, vai lá, deixa a
bicha grisalha.
- Tá linda! Pode namorar muito agora.


Recebi isso por e-mail e não resisti a postar... É das descrições mais realistas que já li =)

terça-feira, 6 de Novembro de 2007

Brad Pit e George Clooney destroçados

Ainda nem estava a sair de casa para as aulas quando, enquanto penteio ajeitadamente o meu cabelo oiço aquelas notícias- curiosidades, neste caso que o Brad Pitt-Versão Cera, assim como o George Clooney-Versão Cera tiveram de ser retirados do museu da cera .


E perguntar.me.ão : why ?


Ainda a pentear.me sou obrigada a estacar defronte ao espelho completamente aparvalhada enquanto oiço que as versões em cera tinham os respectivos traseiros desgastos, assim como os lábios cheios de vestígios de vários tipos de batons (ao ouvir este pormenor único até me arrepiei), pelo que devido aos sérios danos (...) teriam de ser removidos rapidamente para serem "renovados".


. . . Mas o que é que deu nesta gente ?! Senhoras (senhores, se quiserem também) qual é o vosso desespero ?! Mexer no traseiro ainda que compreendo (embora não de todo) que tenham curiosidade em saber qual será a forma do traseiro destes prince charming, mas comer um sujeito DE CERA (elucidem.me de qualquer outro objectivo em vista) . . É verdade que ver o George Clooney (ainda que em boneco) é capaz de ser um momento "apelativo", mas . .

"Assediar" um boneco de cera ?


Creio que bastará deixar a pergunta no ar, Lol .


*

quarta-feira, 19 de Setembro de 2007

- Foda.se !! Por três minutos !
- Não pode ser ! Procura departures de Turim para Milão !
- Não há, já não há mais nada !!

Acabávamos de perder o comboio a caminho de Milão . A nossa frustração não se devia somente ao facto de o termos perdido por 3 mintutos , mas sobretudo por ser o único e último que não podíamos perder de forma alguma .

- Telefona ao Martins !! Rápido !

Para maior transtorno ainda o Martins tinha igualmente partido , esperando que nos encontrássemos numa carruagem diferente . Aconcelha.nos a ver o mais rápido possível a próxima partida de Turim .
- Ao meio dia e 50 . . Volto a dar.te notícias mais tarde .
- Isto não pode estar a acontecer . . Quando é que o check.in começa ?? - a Sousa ainda se sentia ofegante da corrida .
- Duas e um quarto . .
- Porra !!
- Não, espera ! . . E acaba às 16.15 . . Ainda temos tempo ! . .
- Tu tens noção do que estás a dizer ?! Daqui até Milão vão ser duas horas ou mais, e depois ainda temos de apanhar o comboio às 15 , que demora uma hora a chegar até ao aeroporto . .

Após uns segundos de processamento da situação apertada em que nos encontrávamos , começo a rir , o que na minha situação é uma demonstração estúpida de nervosismo e desorientação .

- FODA.SE pá !! - não aguentando mais a Sousa larga.se a praguejar todas as combinações de asneiras possíveis , enquanto agarra o cabelo curto , de cabeça pressionada sobre o peito, as lágrimas a pressionar igualmente .
- Tem de haver uma solução . . Tem de haver ! . . Fazendo as contas , temos de ajustar muito bem o tempo . Partida ao meio dia e 50 . . chegamos às 14.50 , 15.00, porque o comboio atrasa sempre . . A seguir temos de correr o mais depressa possível para fora da estação (observação à parte : a p**a da estação era grnde . . ) e encontrar o dito autocarro que vai para o aeroporto às 15.00 . . - assim que vejo a limitação de tempo a que nos submetemos engulo em seco. Ainda contraída a Sousa ajeita.se incomodada - a seguir temos uma hora , uma hora e um quarto de autocarro até ao aeroporto e depois corremos o mais rápido possível para o terminal 2, onde teremos que encontrar o lugar onde se faz o check.in . .
- . . . Vou lavar os dentes ! . . - a única coisa que o Mateus sabia fazer quando não tinha nada de jeito para comentar ou fazer .

Volto a agarrar no telémóvel , desta vez para responder a uma chamada .

- Sim ? . .
- Olha é o João Miguel . . Fazes.me um favor ??
- Sim diz, nós depois precisamos falar melhor por causa do . .
- Não é nada de especial , 'tás a ver aquelas lojas das estações ?? Se tiverem tempo parem numa dessas e comprem uma daquelas lembranças da Hello Kitty que eu depois dou.vos o dinheiro, Ok ?? Não deve ser caro . .
- . . . . Mas tu achas que ainda temos tempo para isso ??

Só depois de terminar a chamada (ofendida) é que recordo de que os restantes 4 ainda não têm conhecimento do pequeno "imprevisto" (bem fizeram eles em ficar no aeroporto. . ) .
- Vou à casa de banho . - diz a Sousa meio enjoada .

Fico na estação, abandonada. Estávamos à espera de um comboio que viria dentro de cerca de uma hora e após mais duas horas de espera no mesmo seria provavelmente a maior correria de todas as nossas vidas para não ficarmos sozinhos em Milão, sem practicamente dinheiro nenhum .A hipótese de nos prepararmos para comprar mais um bilhete de avião estava para além das nossas capacidades, a não ser que vendêssemos o rabinho lá por perto . Sem ninguém por perto aproveito para pedir um cigaretto a um italiano . Inalo alheia o fumo do tabaco, enquanto olho distraidamente para alguns comboios a partir , a chegar . .
"Vamos buscar.te ao aeroporto . Saímos daqui por volta das seis . Não te esqueças que tens de estar no check.in às duas :) . Beijos ." Sorrio irónica para a mensagem da minha mãe .

.........................................................................................................................................................................

- Ei, estamos quase a chegar !! Ainda falta tempo . - Levantamo.nos todos no assento, colocando as malas às costas .

- Mateus corre o mais rápido possível para fora da estação à esquerda !. . Vê se há táxis também, para o caso de não termos tempo . . Onde é que a porta abre ??

- Espera até o comboio parar e depois seguimos as pessoas . .

Mas à medida que o comboio pára apercebo.me de que os demais também não têm ideia porque lado saem , melhor : nenhuma das portas da nossa carruagem abria.

E lançamo.nos a correr o mais rápido possível, aflitíssimos , saltando com mochilas de 15 quilos por cima das bagagens dos trausentes , enquanto praguejamos "excuse me , we really need to pass , we need to get out from here, we're JUST ABOUT TO LOOSE OUR PLANE !!"

Passamos com extrema dificuldade e lançamo.nos para fora do comboio . Deparo.me mais uma vez com uma estação enorme , como que enevoada devido aos muitos comboios que se encontravam parados. E muita gente à nossa frente .

- Vamos João, corre !!

Vejo o João a correr à minha frente e logo atrás a Joana . Largo.me a correr também. As pessoas não facilitam nada , mas também já não tenho forças para empurrar ou praguejar , simplesmente corro, enquanto eles afastam.se .

- Esperem !!

Corro completamente exausta , sem ar , num último esforço, mas assim que antevejo que não aguento mais com aquela mochila é inevitável soltar lágrimas, completamente agoniada . Já não vejo a Sousa ou o Mateus , pelo que corro primeiro para o outro lado da paragem terminal e só depois é que oiço as palavras da Sousa a ecoar na minha cabeça "esquerda , lado dos táxis e dos autocarros ! . . " Ainda a limpar as lágrimas corro para a frente da estação, mas não vejo autocarros e volto a correr, desta vez para o sítio oposto . Chego ao exterior. Autocarros, carros e ainda faltavam alguns minutos para as 15.00 .

- Sousa !! - Varro o local aflita até ouvir uma voz feminina gritar "QUEEN"!!

- O João Mateus, não está contigo ?? - inquiro levemente surpreendida .

- Não, Queen, prepara.te , vamos embora !!

- Não !! Ainda temos tempo !! Temos de o procurar ! . .

- Queen , eu estou a falar a sério, se ele não vier eu vou embora !!

- Dá.me 10 minutos para eu encontrá.lo , só preciso de dez !!
- Queen, nós não podemos ficar em Milão, eu não quero ficar outra vez (assim que chegámos do avião esta lembrou.se que tinha deixado o bilhete em Portugal, Lol .) mal com os meus pais!! - e nisto denoto a voz tremida .

- Ouve , eu vou procurá.lo, se não voltar dentro de 10 minutos , podes ir embora , eu consigo desenrascar.me , mas não o posso deixar aqui !! - depois de segundos de reflexão olha.me séria , como se tomasse a decisão de má vontade .

- . . . Volta depressa , eu juro que me vou embora ! . .

Largo as mochilas e pela primeira vez sinto.me a correr bastante rápido para minha própria surpresa, talvez devido ao peso, talvez pela ânsia de conseguir encontrar o Mateus em tão curto espaço de tempo, num espaço tão grande . Agarro na moeda da sorte (ilegalmente adquirida em Veneza) .
- Uh !! mui bella !! te vollo benne . . (pronto deu para perceber que era um idiota a falar uma rebarbadice qq )
- Shut your fuck up !! - enquanto dirijo um toma ao italiano que parece ter no preciso momento um orgasmo cognitivo .
Volto a entrar na estação e tento subir pelas escadas rolantes .
- Excuse me !! Please , I need all of you to stay in the right !! Please !!

Denoto que todos encostam.se do lado direito , deixando.me espaço para passar (sendo que da maneira como subia as escadas de 3 em 3 degraus e como olhavam para mim estúpidamente presumo que tenham visto perfeitamente um tigre desenhado a fluorescente na parte de trás dos meus boxers pretos) . Assim que subo deparo.me com uma enorme estação . Verifico se ainda tenho a moeda na mão.
- MATEUS !!!!!!!
Avanço a correr com todas as minhas forças, deixo uma cOisa cair, uma velhota apanha e chama.me , grito "EXCUSE ME " para que todos me oiçam e me deixem procurá.lo . Já mesmo no centro volto a gritar a plenos pulmões pelo rapaz , mas parece que o grito dissipa.se entre a multidão .
- MATEUS !!!!!! - começo a desesperar . o tempo escasseava . Para encontrar o Mateus ; para apanhar o táxi com a Sousa . Para que pudéssemos fazer o check.in . Sinto.me super cansada , mas parece que a adrenalina me dá uma nova onda de energia e corro para a entrada principal onde sou abordada por uma enorme cacofonia de trânsito, pessoas que gritam, pessoas que pedem esmola entre outros . Corro para fora e varro o olhar em busca dele , mas nada e volto para o pé da Sousa, na esperança de que este pudesse já estar com ela .
- Queen !!!
Ao que parecia esta ainda não o tinha visto . Sem pensar nas concequências volto a correr .

- QUEEN !! NÃO VALE A PENA !!
Corro desalmadamente e até que um carro da polícia pára ao pé de mim a perguntar em italiano qualquer coisa . Sem grande capacidade de raciocínio limito.me a responder em inglês .

- Haven't you seen a boy of my age, with a orange shirt, a huge bag ??
- Did he stoled your bag ??
- No !, me and my friend . . - e no preciso momento mostro um esgar de desespero mesmo de quem está prestes a chorar.
- Please, I need you to come down ! . . Can you explain me ??
- A boy . . we lost him and now we are going to loose our plane !!
O polícia comunica então com os demais .

- QUEEN NÃO VALE A PENA ELES NÃO VÃO ENCONTRÁ.LO !!NÃO HÁ TEMPO !!
Em negação de tudo aquilo volto a percorrer a estação (deixando os polícias a anhar), again, again . . Dói.me o corpo todo do cansaço e insisto, mas a visão de tanta gente deixa.me desolada .

-MATEUS !! - parecia prestes a chorar que nem uma criança , até que desisto finalmente .

Não valia a pena .
Não o ia encontrar .
E mesmo indo de táxi ainda não sabia se iria a tempo do check.in .
. . .

Atiramos as malas para a bagageira do táxi e entramos .

- Já disseste ao homem que temos de ir o mais depressa possível para o aeroporto ??
A Sousa avisa o homem . Instala.se um silêncio constrangedor .

- . . .
- Aquele estúpido ! . .
- Estúpido de merda ! . . - acrescento - Porque é que não nos ouviu ??

O Martins volta a telefonar .
- Nós até fomos abordadas pela polícia ! . . Nada ! . .
- Mas deixaram.no em Milão ?!
- Não havia nada que pudéssemos fazer ! . .
- Ai meu Deus ! . .
- Nós vamos voltar a telefonar para ele . .

Mas o telemóvel volta a dar sinal de desligado .

- Idiota de merda ! . . Nós dissémos.lhe para o carregar !!
- Foda.se ! . .
- É que o que me deixa mal é que o deixámos lá, nunca o devíamos ter feito ! . .
O taxista aborda.nos a meu ver com algum receio .
- Did you talked about the police ?? You seem to be kind of nervous . .
- That's because we left a friend in the station , or we would loose the plane . . - Explica a Sousa desajeitadamente devido ao nervosismo .

Talvez por não se ter convencido do facto o taxista abranda um pouco .

- How old are you ??
- eighteen .
- seventeen .

Respondemos ao mesmo tempo .
Embora não parecendo de todo convencido , continua a conduzir .
Olho a cada dois minutos para o telemóvel para saber o tempo que nos restava . Porque é que não acelerava ?? porque é que aquele idiota não nos ouviu ?? Aperto com força na minha moeda da sorte . Afinal não dava assim tanta sorte . . Talvez tivesse vindo de táxi como nós . . Sem nunca me esquecer da moeda observo com atenção os seus contornos .

. . .

Chegamos finalmente ao aeroporto . Vejo a Sara e a Patrícia prescrutando todos os carros que estacionavam . Dizemos ao táxi para parar . Assim que lhe pagamos (70 euros , foda.se ! . . ) e que agarramos na bagagem este dispara de novo para o carro e desaparece .

- Nós esperámos o mais que pudíamos , mas ele não apereceu ! . . Nós fizémos tudo o que podíamos ! . .
- Calma tens de ir agora fazer o check.in ! . .
Uma delas empurra.nos para dentro do idifício .
E é então que vejo o João Mateus sair de um táxi mesmo à nossa frente, céptico .
- Mateus ! . . Seu . . - corremos para junto dele . nem sabia como o haveria de abordar , depois de nos termos desencontrado durante uma hora . - . . Ainda bem que estás aqui !!
- Onde é que estavas ??
- Eu procurei por vocês, mas não vos encontrei . .
- Nós bem te dissémos para carregar a porra do telemóvel !! - assevero , os olhos brilhantes de alívio e de não ter mais peso na consciência .
- Ele já está aqui , podem ir AGORA fazer o check.in !!
- Ainda temos sete minutos ! . .
Sorrio para a Sousa que retribui da mesma maneira . Dirigimo.nos para o balcão . Respirava ainda com dificuldade , mas aliviada . A sensação normal de nos dirigirmos para o balcão era RECONFORTANTE .

Sorrimos todos juntos e não tardamos a rir com todo o desencontro . Não tardam a contar a aventura que foi de estarem à nossa espera , aguardando a cada momento um telefonema novo , desejando boas notícias , e receando por outros telefonemas , como o da mãe do Mateus , ou da minha que segundo o Martins parecia prestes a ter um ataque cardíaco .

- Nós dormimos na rua e acordámos com varredores de rua a varrer mesmo ao nosso lado !
- Nós fizémos uma corrida de sacos.cama pelo aeroporto com venezuelanos !
- Txii !! Letreiros em Português !!
- Que estranho, men ! . .


Nunca me senti tão bem por ver os aviões à nossa frente . A sensação nostálgica da nossa chegada pela primeira vez no primeiro dia de viagem ataca.me. Sento.me , relaxo , encosto.me no assento , fecho os olhos , sinto o motor a disparar e a sensação de sair do chão, juntamento com um orgasmo cognitivo xD .
Saímos para o terminal . Parecia que éramos aguardados não só como jogadores de futebol (LOL), mas como heróis , quando vemos as nossas famílias a aclamarem por nós , desejosos por ouvir a nossa história e toda a aventura de 20 dias que foi a viagem .
- Olha a minha família ! . . - dirijo.me para todos enquanto guardo a moeda . Afinal , já não precisava dela .


[xD]

























sexta-feira, 17 de Agosto de 2007

Peço desculpa pela ausencia de posts, mas pensei que ia ter tempo e não tenho.
Ainda mais agora que a Queen foi passear por essa Europa a fora e me deixou o tasco nas mãos...
Assim prefiro dizer a verdade: fui de férias! Volto em Setembro, com muitas coisas para contar^^
Até lá, um abraço.

quarta-feira, 8 de Agosto de 2007

Today is the day when the dream begins .




(suspiro, Lol .)

Há tanto tempo que espero por esta viagem que agora que estou de caras com ela nem sei como hei.de reagir . Diga.se de passagem que vai ser uma LONGA viagem , sem precedentes, da qual vou esquecer Portugal, vou esquecer a minha nacionalidade, a minha casa, todos os que me rodeiam , todas as minhas responsabilidades , inclusivé quem eu sou e até mesmo o meu nome . Vou ser apenas mais uma . . pela Europa ! ! Sem identidade , sem qualquer tipo de raíz cultural ou seja lá o que for que me defina ! . .


A expectativa é tanta que ando à roda , sem saber o que dizer, Lol .


. . .

wish me luck *

[xD]






quarta-feira, 25 de Julho de 2007

Cara de Sexo






Não sei se todos vós já tiveram relações sexuais.E também não sei se já alguma vez o fizeram em frente ao espelho.



E porquê esta observação? Bom, primeiro porque o meu parceiro já me disse que faço umas caras engraçadas quando estou a passear nas nuvens do prazer. Depois, porque também costumo observar umas expressões faciais engraçadas no meu parceiro durante o acto.



Essas expressões vão desde o revirar dos olhos, até o fechar dos mesmos, o abrir da boca, o cerrar dos dentes, etc.



Chamemos a estas "caretas" a CARA DE SEXO!



Agora proponho-vos um exercício mental:tentem olhar para a cara de alguém (de preferência não alguém da família) e imaginar as caras que faz na cama. Ou para ser ainda mais giro: as caras e os sons! Se a pessoa for da família podemos correr o risco de nos vomitarmos todos!! Por isso, muito cuidado!



Mas ainda mais engraçado é pegar numa pessoa séria, respeitável, educada, com classe. Alguém conhecido dos meios audiovisuais! Um apresentador de telejornal sério, carrancudo. Um político, um ministro, ou ministra. O Presidente da República!!Sim, porque toda esta gente deve ter tido alguma vez relações sexuais!! Nem que tenha sido uma vez ou duas para fabricar os filhos! E claro que deve haver uns quantos que não fazem caras nenhumas! Devem permanecer impávidos e serenos e silenciosos (ou não...)!Mas é um potencial de riso incontrolável!



Imagem a Odete Santos ou a Maria de Belém! Lobas autênticas!! Ou imaginem o Cavaco Silva ou o Franscisco Louçã!! Dirão palavrões às mulheres?! Será que lhes dão palmadas no rabo até ficar ruborizado?!E como se comportarão estas pessoas? Principalmente as senhoras mais recatadas! Uma Margarida Mercês de Melo, uma Isabel Angelino...terão modos na cama? Ou serão umas leoas esfaimadas?!



Ai esta minha mente porca! Para o que lhe havia de dar de vez em quando!



Enfim... quando estiverem deprimidos, em casa, em frente à televisão, experimentem transpor algumas figuras do panorama televisivo nacional para o SexyHot... pode ser mais exercitante para o cérebro do que o Soduku!!

quarta-feira, 11 de Julho de 2007

Parece que o tempo tem um novo ritmo . Chega a parecer que criei um determinado tempo , uma nova contextualização temporal . Este é o meu tempo . A sensação que tenho é a de que estou no sonho dos trausentes que me rodeiam na rua, assim como de que insiro.me inconscientemente no "sonho" daqueles com que me deparo .
. . .
Estou em Lisboa .
Achei que o compartimento de um atelier defronte de uma janela numa das ruas do Marquês de Pombal seriam o refúgio perfeito perante todas as ameaças impostas pelo meu sentimento de culpa, pela minha consciência , fruto de uma vida agitada numa cidade que nem sequer o justifica .

Carrego aqui algures uma tempestade de sentimentos e que no entanto transparece unicamente uma pequena chuva .

O ambiente da cidade e completamente distinto , Lol . Desemboco na Santa Apolónia , consciente da dimensão das pessoas somente naquele instante , onde o acaso instala.se, como que dissipando.se através dos fumos da estação, mas ganhando forma nas várias caras que observo .

É estranho voltar a sentir o coração a bater ainda que de forma lenta, fraca, mas com desenvolvimento progressivo . Não é habitual voltar a sentir.me quente e com uma sensação de felicidade por tão pouco ! De um momento para o outro sinto que voltei a VIVER no sentido puro da palavra .


Mas é apenas uma paixão ilusória .A saudade do que nunca tive voltou a apertar .

Como já falei com uma amiga minha, é demasiado difífil recomeçar algo com outra pessoa, como se tivéssemos preguiça de reconstruir algo que construímos à tanto com a pessoa em questão que se torna doloroso largar de um momento para o outro todo o esforço, sacrifício a que nos dedicámos, contrastando com o facto de que queremos arrancar à força toda todas as memórias apreendidas , ou ainda a própria pessoa responsável pelas mesmas ; dado o que o coração suportou, sem unidade de medida possível .
Tento então abandonar este sentimento tóxico, destruidor, DEVASTADOR .


. . .


O Amor é fodido xD ! . .

segunda-feira, 9 de Julho de 2007

O regresso






Estou de volta!




Voltei no dia 7 mas tenho estado em catárse dai a ausencia de
posts.



Que saudades... Foi absolutamente fantástico!!






Resumidamente: Cheguei ao Sacavenense no dia 27,
fiz inúmeras
figuras tristes para montar a
tenda (imaginem duas miudas a
olharem estúpidamente para as instruções sem perceber nada dos bonecos...
pois,
eu era uma delas) até que (finalmente!) duas almas caridosas (muito
obrigada,
graças a voces dormimos na tenda e não com a tenda) nos montaram a
barraca; sou
acordada a meio da tarde por um rapaz em troco nu (infelizmente
o Natal é só em
Dezembro e tudo o que ele queria era o martelo); vi-me
arrastada para um moche
antes de mettalica e fiquei sem sapatos, sem casaco,
sem telemovel e com muitas
(mas mesmo MUITAS nódoas negras); dei um passeio
por Lisboa a pé-Saí no Chiado,
fui quase até Belém e depois para o Cais do
Sodré; apanhei a primeira bebedeira
da minha vida e quando dou po mim estou
a fazer festinhas no cabelo de um rapaz
e a contar-lhe a mi
nha vida toda; conheci imensa gente de
todo o lado;cantei e dancei muito; tomei banho vestida numa cascata na Expo e apanhei uma grande constipação.






Quero mais!!

"Saudade é um pouco como fome. só passa quando se come a presença. mas às
vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra
pessoa toda. essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos
sentimentos mais urgentes que se tem na vida. "



clarice lispector

quinta-feira, 5 de Julho de 2007

Receitas



E a vontade concretizou.se !! [embora na verdade me tenha dado ao uso de uma outra bebida - vodka connecting people . . ]






Preciso de manifestar.me contra qualquer tipo de manifestação no campo sexual (talvez não aprecie sodomia ou sadomasoquismo , mas não sou de modo algum contra ).






Ainda não há muito tempo enquanto algum pessoal do meu grupo mantinha a conversa "promíscua" em dia , um amigo meu constatou que uma das raparigas já se tinha entregue aos prazeres de fazer um b*****e, ao que começa a rir.se como se estivéssemos numa aula de sexualidade do sétimo ano, aquela época em que ouvimos a palavra "pilinha " e desatamos a rir sem motivo aparente (desculpa lá, peça, mas quando queres és estúpido xD !) ! . . A parte mais idiota daquele episódio foi quando me apercebi de que a maior parte do pessoal ali presente já se tinha dedicado ao "assunto", mas como tinham todos medo da reacção uns dos outros continuavam de bico fechado .



Recuando ainda mais um pouco no tempo, fizeram todos um escândalo por um simples beijo, do qual as protagonistas eram duas meninas - incluindo eu - (embora não tenhamos sido propriamente discretas - digo eu) .



Ao fim de alguns dias éramos as (novas) lésbicas da escola e até a má-língua - juro que se mencionasse o nome da personagem todos o conheceriam [LOL] - já me andava a perguntar para que lado é que estava . . . . whatta fuck ?! . . .






O mais absurdo destas pessoas (não, não sou lésbica ) são as perguntas imbecis que fazem : "Engoles ou cospes ??" ou "tu beijas o gajo depois de o fazeres ??" e ainda "e elas meteram a língua ??", and so on .



Situações destas só dá vontade de gritar (sobretudo ao meu amigo idiota , que acha que devemos ter vergonha dos nossos "actos menos próprios" ) "Gosto de beijar gajas e de acarinhar os outros [mais ainda que me acarinhem a mim ] - falando também pela minha colega - tens algum problema com isso ??






É que não entendo mesmo . Porque é que insistem tanto em fazer do sexo um bicho de sete cabeças ?? Só falta mesmo dizer que cingem.se à posição de missionário e a pobre da mulher já agora a fingir.se de morta !! . .



Vejamos as coisas de um modo mais simples : quando realizada com o "Dito Cujo", uma simples queca (é assim que se escreve , certo ??) tem o condão de nos deixar relaxados , in peace , acaba com algumas dores (tipo dores de cabeça ), para além de que dá.nos um prazer sem igual (digo eu, mais uma vez . . )



Como dizia o outro é como uma receita de cozinha e muito bem dito ! a quantidade de ingredientes que usamos e como os conjugamos muda por vezes por completo o prato . É uma questão de imaginação e inventar uma receita à maneira de cada um , com a vantagem de que numa receita feita por nós os limites são ditados somente por nós (e também pela pessoa a quem mostramos a receita .) .






A ver meu é das melhores coisas a que nos podemos dedicar , já que é um acto do qual demonstramos dedicação e carinho com vista ao prazer do outro e somos totalmente retribuídos .






So . . What you´re waiting for ?

P.S. - Fui privada de net , pelo que a possibilidade de postar coisas foi reduzida . .

quarta-feira, 27 de Junho de 2007

SBSR aqui vou eu...






Se precisarem de mim tou por ali...

Chegada prevista: 6 de Julho

Até lá isto fica nas mãos da Queen. Não vou poder responder aos comentários mas quando voltar respondo a todos, por isso comentem à vontade=)
Até logo e desejem-me boa sorte (ai que nunca montei uma tenda na vida... lol)

terça-feira, 26 de Junho de 2007

Saudades



Tenho saudades. Saudades de algo que nunca tive, algo que nunca existiu.


No entanto, as saudades, tão reais, doem e moem, deixam-me num estado de absoluto descontrolo controlado...


Tento esquecer tudo mas não posso, não me autorizo a tal. Recuso-me a abandonar a minha dor pois ela é tudo o que ainda nos une.


Pergunto-me em que se transformam as emoções que nunca demonstramos, todos os beijos que não damos, as lágrimas que não choramos. Ignoro se morrem no instante em que renunciamos a elas ou se se ancoram a nós e nos consomem a alma...

sexta-feira, 22 de Junho de 2007

A Namorada Insuflável

Não se assustem, não vou falar de bonecas insufláveis mas sim de mulheres que, à semelhança destas, estão cheias de ar e só servem para o pinanço.



Recentemente fui almoçar com uma amigo meu, o A.M.. A meio do dito almoço aparece a sodôna namorada (que eu ainda não conhecia). A moça senta-se connosco e permanece calada enquanto continuamos a conversa que às tantas desemboca nos poetas do modernismo (isto tudo por causa do exame de português).


-Pois mas eu prefiro Almada a Sá Carneiro- diz A.M.


-O Sá Carneiro esse comuna pfff... - Intervem finalmente a namorada ao ouvir um nome familiar- Não sabia que ele também escrevia.


Não aguento e rio-me mesmo. Resolvo brincar com ela e com a sua confusão entre homónimos e digo:


-Pois é, olha até o José Malhoa pinta quadros.


-Aiii, pois é, já vi um ou dois, tchii aquilo não tem jeitera nenhuma! E a minha mãe gosta tanto de o ouvir cantar, tch.




Mais tarde, em conversa no MSN questionei-o sobre o porquê de estarem juntos e a resposta foi a que todos imaginam: "porque ela é boa e o sexo é fantástico!".


Ora meus amigos, não existem por ai moças inteligentes, bonitas e boas na cama, não?


Sempe ouvi dizer que quem não tem nada se contenta com pouco mas, bolas!, nem tudo o que vem à rede è peixe!


Anda por ai a passear uma boneca insuflável parece-me uma total ausencia de critérios de selecção!


Homens que lêem isto, elucidem-me. O sexo é uma razão forte o suficiete para se andar com uma gaja que não sabe soletrar o próprio nome? Para os que acham que sim, não ficam embaraçados quando as ditas abrem a boca ao pé dos vossos amigos?



P.S. Esta é uma história real, qualquer semelhança com a ficção é pura coincidencia.

segunda-feira, 18 de Junho de 2007



Na Sua Estante
Pitty

Te vejo errando e isso não é pecado
Excepto quando faz outra pessoa sangrar
Te vejo sonhando e isso dá medo
Perdido num mundo que não dá pra entrar
Você está saindo da minha vida
E parece que vai demorar
Se não souber voltar ao menos mande notícia
Cê acha que eu sou louca
Mas tudo vai se encaixar
Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia
E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu
E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu
Você tá sempre indo e vindo, tudo bem
Dessa vez eu já vesti minha armadura
E mesmo que nada funcione
Eu estarei de pé, de queixo erguido
Depois você me vê vermelha e acha graça
Mas eu não ficaria bem na sua estante
Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia
E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu
E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu
Só por hoje não quero mais te ver
Só por hoje não vou tomar minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se curam
E essa abstinência uma hora vai passar...

...
Não vou postar durante uns tempos. O tasco fica bem entregue. (Queen, já sabes, neste blog nenhum assunto é off-toppic, fala do que te apetecer).

sexta-feira, 15 de Junho de 2007

There and Back . . Again .

Wow !!




Não esperava que a minha demora fosse aguardada desta maneira !




De qq dos modos , julgo que seria de esperar esta demora de alguém que até à presente data nunca teve que colocar palavras de mínimo interesse num blog à vista dos demais . .


Na verdade , até tentei constituir um texto à imagem das palavras "ide e espelhai a palavra do riso ou da reflexão ! . .", mas , sejamos honestos (estamos entre gente séria [!], ), devo dizer que aquele breve texto ' tava uma merda xD ! . . (Nem me atrevo a mencionarr o tema . . )




Sou dotada de um método involuntário para me inspirar que consiste em "emborcar" uns quantos copos de absinto antes de chegar a casa e lançar.me à escrita . . o que não e mau de todo , dado que descobri, surpresa, há pouco espaço de tempo, que era o mesmo método utilizado por Fernando Pessoa xD , qd se formou o grupo intitulado por "Orpheu" . .


. . . A meu ver não é o método mais oportuno mas já que de momento tenho conteúdo mas careço de consistência . .


Declaro, então, tal como asseveram na área na cinematografia, "cut" !




Onde é o balcão de reclamações? ou Em busca da perfeição






Para variar, tenho uma reclamação. Adquiri um produto defeituoso, que anda por ai a ser publicitado como um dos melhores do mercado. Experimentei, parecia que estava tudo bem, levei-o para casa e descobri que estava estragado. Troquei-o, o outro ainda estava pior.
Isto assim não pode ser, vou falar com a deco. É necessário alertar a sociedade de consumo para este poblema: não existe um único homem pefeito. A sério, podem não acreditar mas todos os que experimentei até hoje estavam estragados.
hehehe
Mais um post para as minhas amigas e todas as "amigas da Alice" por esse mundo fora: Não existem homens perfeitos, apenas uns menos defeituosos que outros!).
Até os espécimes que parecem perfeitos tem falhas, por isso a única questão que se põe aqui é :e como sabemos que está na hora de trocar o actual por um modelo diferente e com outras caractericticas?


Isso depende de cada uma mas eu proponho que se elabore uma "Carta das Relações" com alguns tópicos básicos que toda gente gosta de ver satisfeitos nas relações (e se não forem cumpridos temos o direito de recorrer a algemas e tau-tau).


Alguns tópicos a incluir:

1. Fora com a bagagem emocional/fantasmas da relação passada


Nada daquelas tipicas "a minha ex fazia isto, a minha ex fazia aquilo". Voces também não nos querem ouvir falar dos orgasmos múltiplos que o nosso "ex" nos porporcionava 6 vezes por semana, pois não? Então boca fechada.





2. Temos direito a tempo para nós e para os nossos amigos
Estar numa relação não quer dizer que se viva só para a relação. Temos direito a sair com os nossos amigos e a estar sozinhas sem nos chatearem a cabeça. E nada de criticarem as nossas amigas!







3. Direito à satisfação sexual

Isto inclui partilha e realização de fantasias e a definição de um número minimo de relações sexuais por semana (cada um sabe de si, mas vá, no minimo dia sim dia não)


Huum, não me lembro de mais nada mas aceito sugestões e críticas.


P.S. Antes que comecem a reclamar e a chamar-me feminista aviso já que TUDO o que aqui está é válido para os dois sexos. Vivemos em democracia, não é vedade?

PARABÉNS ANA!!!!!


quinta-feira, 14 de Junho de 2007

Estas gajas andam doidas

Isto é para todas as minhas amigas e para todas as "amigas da Alice" por esse mundo a fora. Que ideia é essa de andarem ai em estúpidas competições de beleza com as famosas,digam lá?









Abrimos uma qualquer revista e pimba, la estão elas, lindas, maravilhosas, boooooas que até doi e uma gaja pergunta-se "mas por que raio não fui eu abençoada pelos genes como elas?". Logo a partida é uma falsa questão- elas não são abençoadas pelos genes.




1º) Quando muito são abençoadas com uma puta de uma conta bancária que lhes permite apagar qualquer traço de humanidade dos seus corpos e apresentarem-se como verdadeiras deusas.




2º) Se não for a conta bancária é o photoshop.




3º) Ter um maquilhador profissional a cobrir-las de alto a baixo com maquilhagem também ajuda.




Quando se quiserem comparar, comparem-se a essas das fotos não retocadas, não maquilhadas e pré-operação. Essas são as mulheres normais, as mulheres reais. E elas não fazem um cu, não tem que se levantar cedo, tomar um duche a correr, fazer o pequeno almoço, levar os putos à escola, ir para o trabalho, aturar o chefe, almoçar em 10 minutos porque tem que ir buscar os putos à escola e deixa-los na cresce, voltar para o trabalho, matar-se a trabalhar, aturar o chefe, fazer horas extra, ir buscar os putos ao infantário, ir para casa, fazer o jantar, dar banho aos putos, por a mesa, levantar a mesa, limpar o lago que anteriormente era uma casa de banho, meter a loiça na máquina e etc,etc,etc (voces percebem onde quero chegar). Quem diz ir para o trabalho diz ir para o liceu/universidade e estudar que se farta. Mesmo assim, todas voces conseguem ser muito mais bonitas que elas.

Parem de se comparar a produtos de makting (é isso que elas são)! Já viram na televisão anúncios a comida? E já compraram essa mesma comida? E po acaso aquela porra tem alguma coisa a ver com o que vinha no anúncio? Não? Pois, nem elas.




P.S- Onde andas, Queen of Hearts que ainda não postast?

quarta-feira, 13 de Junho de 2007

Ta-ta-ta-ra-ra-ra-ra (som de cornetas)




Pois é, isto de trabalhar sozinho não é mau mas acompanhado é melhor por isso passo o testemunho (ou melhor, partilho o testemunho, não se veem livres de mim assim) à sôdona Rainha de Copas.

Celibato na Cidade ou Diário de Uma Ninfomaniaca Intelectual em Abstinencia


Bem, vou tornar isto oficial: desisto do sexo oposto. Para mim chega.


Porra, haja paciencia!! Para estar mal, antes estar sozinha, sempre me disse a minha avó (abraço para ti se me leres).


Na minha idade encontrar alguem com que se possa ter uma bela conversa alternada com umas boas quecas é dificil (avó, se estas a ler isto para agora, ok? Vá, vai la ver a sôdona Julia Pinheiro).


Ou se tem uma ou se tem outra (e às vezes não se tem nenhuma, mas isso é masoquismo,bolas!!).


Há aqueles com quem posso conversar até as tantas mas são uns "conas moles" e depois aqueles que SÓ pensam em sexo, SÓ falam em sexo e SÓ sevem para o sexo, porque se falarmos em teoria do caos ou em existencialismo o Tico e o Teco (os seus unicos neurónios a norte do umbigo) têm um piripaque.


Eu nem sou muito exigente! Não peço um Wentworth Miller nem um Jared Padalecki com a o intelecto de Savater ou Nietzsche. Quero um homem que me faça rir, mas também que me faça vir.

terça-feira, 12 de Junho de 2007

Igualdade (Desfraguementação de Farta de... parte I)

"Todos nascemos livres e iguais", certo? Errado.

Hoje em dia (e eu vou falar apenas no nosso país porque este tema da pano para mangas e eu tenho que ir estudar para os exames) nascemos limitados a uma condição social que nos estigmatiza para a vida. Se somos filhos de A ou nascemos no meio Y somos logo rotulados de "bons meninos", aqueles que "vão ser alguem na vida"; se somos filhos de B, se nascemos em X, somos logo uns "renegados", "selvagens", "batemos na mãe" e "dentro de alguns anos estaremos todos dentro".

E aí de quem tente violar estas regras sociais! Os do caso "A" que caem na desgraça são uns "coitados", que "até tiveram uma infancia tão infeliz, os pais nunca estavam por perto", "tem traumas" e "no fundo são muitos boas pessoas". Os do caso "B" que conseguem superar as expectativas "devem achar que são mais que os outros", são "bicho ruim" que, com certeza, chegaram ali a "vender droga" ou em "negocios mafiosos".



E qualquer diferença serve de base de preconceito, seja a cor da pele, o sexo, a opção sexual, o poder económico, a religião, as capacidades ou as incapacidades,... Tudo, desde que seja diferente.



No fundo, cultivam um pequeno Hitler dentro de sí e pensam "como seria bom se fossemos todos umas belas fotocópias".